Logo Alfaro
Fale com o Alfaro
Promovendo cidadania com informação
banner Alfarobanner Alfarobanner Alfaro

SONHOS PROPULSORES

terça-feira, 27 de Maio de 2014 | 09:46

O cérebro é bastante complexo e fantástico. É um incansável que está sempre trabalhando, produzindo pensamentos, emoções, sonhos, etc. Mesmo quando dormimos, a sua atividade é importantíssima. Conteúdos são processados visando encontrarmos soluções ou saídas relacionadas à imensa gama de conflitos pertinentes aos seres humanos. Sendo assim, elaboramos uma infinidade de situações que nos ocorrem no dia a dia das nossas vidas.

Essa mesma “máquina” supramencionada, no meio de tanto potencial, é capaz de produzir os sonhos. Falo dos sonhos que alimentam a alma, impulsionam ou dão sentido à existência. Estes, se pararmos um pouco para pensar, estão presentes desde a tenra infância. Várias vezes somos levados por eles de um modo mágico. Sonhamos com o “impossível” como se este fosse realidade ou estivesse diante de nós. Desta maneira, acobertamos algumas fragilidades, dificuldades e, numa fração de segundos, nos tornamos invencíveis ou poderosos. Não obstante, os superpoderes são incorporados temporariamente e lidamos de uma forma adequada com as vicissitudes que, inegavelmente, devemos enfrentar.

Fazendo um trocadilho, sonhar é preciso. Até porque se não sonhássemos a vida seria demasiadamente chata, descabida de metas ou objetivos a serem alcançados. Há pouco tempo, uma pessoa solicitou que eu lesse um livro infantil que contava a história de uma vaca que voava. Livro de leitura rapidíssima. Fino e profundo. Após treinar incansavelmente, a referida vaca, para o espanto de todos, conseguiu o desejado. Antes disso, sofreu inúmeras críticas. Foi alvo de um inconsciente coletivo que dizia que “vacas não voam, somente os pássaros”. Perseguida pelo governo com regras locais, foi exposta a ataques. Ofuscava o brilho de alguns, portanto, gerava ciúmes. E, depois de tanto insistirem que desistisse do “sonho louco”, os demais bichos passar am a copiá-la e a quererem voar também. Todos tiveram êxito e, no fim, se sentiam capazes e livres nos seus voos. O poder notoriamente não teve força para suportar o “desejo do povo” e foi vencido. Liberdade.

Sonhar talvez implique este transgredir. É, sem dúvida, alimentar os nossos próprios sonhos e concretizá-los, não os dos próximos. Em outras palavras, é frustrar tudo aquilo que esperam de nós em prol da felicidade ou encontro interior. É uma busca constante do “quase inatingível”. Destarte, mobiliza, mexe, altera conceitos ou dinâmicas estruturadas ao longo da caminhada. Sonhar é uma mola propulsora que faz com que possamos atingir “verdades” internas e externas. Toca no âmago ou na essência da longa trajetória que temos de percorrer.

Feliz daquele que alimenta os sonhos e não se sente pequeno diante das dificuldades, barreiras ou que deseja algo verdadeiramente. Como é gratificante quando percebemos que as limitações, no fundo, em grande parte, são simplesmente fantasias atormentadoras e impeditivas de um crescimento pessoal...


Escrito por Dr. Ricardo Carvalho

Comentários (0) | Indicar um amigo


^ topo

QUEM SOU

Alberto Amaral Alfaro

natural de Rio Grande – RS, advogado, empresário, corretor de imóveis, radialista e blogueiro.

ENTREVISTAS

O QUE EU LEIO

ÚLTIMAS 10 POSTAGENS


Ouça a Rádio Cultura Riograndina

ARQUIVOS

Alfaro Negócios Imobiliários
WD House

Blog do @lfaro - Todos os direitos reservados